Foto: Arquivo pessoal/ Divulgação

Da redação | Preso após esfaquear o candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL), Adelio Bispo de Oliveira, 40 anos, disse que o ataque “foi a mando de Deus”, segundo informou o portal G1. O homem confessou o crime.

O suspeito foi preso pela Polícia Federal (PF), que instaurou inquérito para apurar o caso, depois que Bolsonaro levou uma estocada no abdômen durante o corpo a corpo com eleitores, em Juiz de Fora, Minas Gerais, na tarde desta quinta-feira. Logo após esfaquear Bolsonaro, Oliveira foi espancado por pessoas que estavam no local.

O candidato foi encaminhado às pressas para a Santa Casa de Misericórdia de Juiz de Fora, onde deu entrada por volta de 15h40 com “lesão por material perfurocortante na região do abdômen”.

Na casa de saúde, Bolsonaro foi submetido a uma cirurgia, pois a faca atingiu o intestino. O estado de saúde do presidenciável é estável e ele deve passar a noite no hospital.

Segundo a PF, Bolsonaro contava com escolta de policiais federais no momento do ataque. O autor do crime conseguiu se aproximar e espetar a faca na barriga do candidato, que cumprimentava o público.