As obras de revitalização do asfalto em Canoas já beneficiaram 18,8 quilômetros de vias municipais. A recuperação do asfalto da cidade integra um projeto maior da Prefeitura de Canoas, garantido por financiamento junto à Caixa Econômica Federal, e que vai chegar a um total de mais de 90 quilômetros de vias.

Chegando a atuar em diversas frentes paralelas de trabalho, para dar conta da revitalização simultânea de várias vias, a Secretaria Municipal de Obras (SMO) tem estado à frente da empreitada, que tem recebido elogios dos canoenses em todos os locais em que já foi implementada.

Dentre os trechos já asfaltados estão o viaduto da avenida Rio Grande do Sul, a avenida Boqueirão (entre as ruas A.J Renner e Alexandre de Gusmão) e a avenida Santos Ferreira (entre a BR-116 e a rótula do Hospital Nossa Senhora das Graças). Ruas importantes para a mobilidade em outros bairros também já foram repavimentadas, como a rua Clóvis Beviláqua, no Harmonia e Cairú e Mauá, no Rio Branco.

No viaduto da Rio Grande do Sul, foram aplicados 400 metros de asfalto. Na Boqueirão, uma das principais avenidas da cidade, que dá acesso ao bairro Guajuviras, foram pavimentados 800 metros, na soma das duas pistas. A avenida Santos Ferreira recebeu dois quilômetros de nova pavimentação. A rua Florianópolis também já teve dois quilômetros de seu asfalto renovado, e as obras continuam atualmente em mais um trecho. Até o momento, as vias que tiveram maior extensão de asfalto renovado foram a Clóvis Beviláqua (2,2 quilômetros) e a Cairú (2,51 quilômetros).

Trabalho complexo

E a tarefa de revitalizar a pavimentação não é fácil. Em muitos casos, é necessário, antes da aplicação do novo asfalto, realizar o procedimento de fresagem. Esta etapa consiste na utilização de um maquinário específico que cria ranhuras e retira grande parte do asfalto antigo, para assim permitir que a nova pavimentação seja aplicada.

Além do asfalto

O projeto de mobilidade ainda contempla a criação de 40 quilômetros de ciclovias e a recuperação total do Terminal de ônibus do Mathias Velho, por onde circulam cerca de 30 mil pessoas por dia.

Confira os trechos nos quais as obras de asfaltamento já foram realizadas:

Rua Padre Réus (entre a avenida Guilherme Schell e a rua Ceará)
Rua Ceará (entre as ruas Mato Grosso e Padre Réus)
Rua Mato Grosso (entre a avenida Guilherme Schell e a rua Ceará)
Viaduto da avenida Rio Grande do Sul
Avenida Santos Ferreira (entre a BR-116 e a avenida Inconfidência)
Rua Florianópolis (entre a avenida Guilherme Schell e a rua República)
Rua Padre Réus (entre as ruas Amazonas e Ceará)
Rua Mato Grosso (entre as ruas Amazonas e Ceará)
Rua Mauá (entre o viaduto e a avenida Engenheiro Irineu Carvalho Braga)
Avenida Santos Ferreira (entre as ruas Santa Maria e Gaspar Lemos)
Avenida Boqueirão (pistas norte e sul, entre as ruas A.J. Renner e Alexandre de Gusmão)
Rua Domingos Martins (pistas norte e sul, entre a Avenida Guilherme Schell e a rua Doutor Barcelos)
Rua Vereador Antônio Ferreira Alves (entre a rua Vereador Adão Rozende Pinto e a avenida Guilherme Schell)
Rua Roberto Francisco Behrens (entre a avenida Engenheiro Irineu Carvalho Braga e a rua Santo Antônio)
Rua Cairú
Rua Clóvis Beviláqua
Rua Montenegro
Rua Dona Maria Isabel
Rua Rui Barbosa
Rua Florianópolis (trabalhos em andamento a partir da rua República)