Foto: Jaime Zanatta/ GBC

A sexta-feira (17) começou com o transporte coletivo alterado em Canoas, resultado de uma paralisação de funcionários da Vicasa. Assim, os ônibus da empresa não saíram para operar o serviço. Por outro lado, os coletivos da Sogal saíram normalmente da garagem da concessionária. O sindicato da categoria recomenda que os veículos não circulem.

Conforme a entidade, a Vicasa não quer cumprir com os pagamentos dos trabalhadores. Funcionários estão cobrando os valores dos tickets alimentação de março, que ainda não foram pagos. A promessa da Vicasa era de quitar 50% dos débitos na última segunda-feira (13), mas não foram feitos depósitos.

Segundo Alex Pereira, diretor de política e formação sindical, o restante da dívida seria pago até dezembro para os funcionários que seguem trabalhando. “Isso é desumano com aquele que levanta cedo, dá seu sangue e colocou sua saúde em risco”, salienta. Alex ainda reforça que a empresa se comprometeu a pagar e chegou a assinar documentos, mas hoje não quer cumprir com o combinado.

Cerca de 80% dos funcionários da empresa estão afastados. Alex ainda ressalta que trabalhadores estão com férias vencidas que não foram pagas pela Vicasa e que desde 2014 o FGTS não está sendo depositado.

Procurada, a empresa não atendeu às ligações.