Foto: Marcello Casal Jr/ Agência Brasil

Pelo modelo de distanciamento controlado do Governo do Estado, se alguma região for reincidente na bandeira vermelha, a mesma seguirá com essa classificação de risco por, ao menos, mais duas semanas. No Rio Grande do Sul, nove regiões passaram para a bandeira vermelha: Canoas, Novo Hamburgo, Caxias do Sul, Porto Alegre, Passo Fundo, Erechim, Santo Ângelo, Palmeira das Missões e Capão da Canoa. O resultado final, após a análise dos recursos, será conhecido nesta segunda-feira (29).

Segundo o prefeito de Esteio, Leonardo Pascoal, o recurso dos municípios da região 08, que tem Canoas como referência, não pede alteração de bandeira, mas sim permissão para que o comércio não essencial possa funcionar por take away e tele-entrega. A proposta encaminhada ao Estado conta com a assinatura dos representantes das cidades da R08.

Diante disso, a bandeira vermelha deverá ser confirmada nessa segunda-feira, mas cabe ao governo estadual decidir se permite ou não o abrandamento sugerido pelo aglomerado de municípios da região. Em caso de negativa, o comércio não essencial permanecerá fechado, como manda o modelo do distanciamento.

A proposta também visa reduzir o impacto negativo da economia com as portas fechadas das lojas. Enquanto isso, o número de internações subiu nas últimas semanas na Região Metropolitana, sendo essa uma das principais preocupações do Estado.