Foto: arquivo pessoal

O julgamento de Juliano Vieira Pimentel de Souza, réu confesso de ter estuprado e matado a menina Naiara Soares Gomes, está marcado para o dia 12 de maio, às 9h30, em Caxias do Sul. O caso ocorreu em março de 2018 e tramita em segredo de Justiça por se tratar de criança vítima de crime sexual.

Quer mandar sugestões de pauta e flagrantes da sua cidade? Então, anote nosso WhatsApp: (51) 9 8917 7284

Conforme determinação da Justiça, o júri ocorrerá a portas fechadas para público e imprensa. Apenas o magistrado, o réu e seus defensores, representantes do Ministério Público e da Assistência de Acusação e os jurados poderão ter acesso ao local. O promotor de Justiça Alexandre Salim atuará em plenário representando a acusação.

Souza será julgado pelos crimes de estupro de vulnerável, homicídio triplamente qualificado (por asfixia; uso de recurso que dificultou a defesa da vítima e para assegurar a impunidade de outro crime) e ocultação de cadáver. Ele está isolado em uma cela da Penitenciária de Canoas (Pecan) 2, desde o dia 21 de março de 2018.

O crime

Juliano contou à polícia que se aproximou de Naiara, enquanto a menina ia para a escola. O homem estava de carro. Parou o veículo e atraiu a criança com uma mochila em formato de cachorro. O autor confesso disse que se a criança quisesse ganhar uma boneca, teria que entrar no carro.

O homem levou Naiara para a casa onde morava. Foi lá que ela foi estuprada e morta. O corpo da menina, desaparecido desde 09 de março, foi encontrado no dia 21 do mesmo mês próximo à Represa do Faxinal, em Caxias do Sul. Após ser detido pela polícia, Souza confessou o crime.