Chega a 22 o número de integrantes de facção presos em Canoas e região; Eles são acusados de matar rivais

Entre os presos, está o traficante que é considerado um dos maiores do Rio Grande do Sul

Foto: Polícia Civil/Divulgação

Siga a Agência GBC no Instagram

Chega a 22 o número de presos na Operação Senhores do Crime que foi deflagrada pela Polícia Civil nesta quinta-feira (8). O objetivo era prender líderes de facções criminosas que estão por trás da sequência de homicídios que vem acontecendo em Porto Alegre.

Mais de 80 policiais cumpriram 32 mandados de prisão temporária e 23 ordens judiciais de busca e apreensão. Os alvos estavam em Canoas, Charqueadas, Guaíba, Gravataí e Porto Alegre.

De acordo com o delegado Guilherme Dill, que coordenou a ofensiva, é a primeira fase da operação. O objetivo com os resultados das apreensões é apurar mais envolvidos. Os presos tem relação com o comando da venda de drogas nas áreas centrais da Capital. Entre eles, está o que é considerado um dos maiores traficantes do Rio Grande do Sul.

Investigação

Os investigadores apuraram que a série de homicídios que aconteceu no bairro Santa Tereza, no primeiro semestre de 2022, poderia ter sido evitada se os líderes tivessem concordado em dividir a área e quitado as dívidas entre si. Os policiais também descobriram que os líderes das facções se falam diariamente, combinam compras conjuntas de armas e drogas e que fazem acordos de paz e guerra.

Durante o inquérito policial, os agentes identificaram que, dos homicídios que os líderes são responsáveis, cinco poderiam ter sido evitados se os presos não tivessem autorizado ou determinado a execução.

A investigação conseguiu conversas, na qual, dois líderes, tentam chegar a um acordo sobre a divisão de área territorial de narcotraficância em Porto Alegre. Na proposta, o criminoso tenta parar com a série de homicídios que está ocorrendo em Porto Alegre. Eles tentam dividir a área territorial e decidir qual facção vai traficar em determinados pontos. Por fim, ambos não chegam a um acordo e definem que o confronto vai continuar.